quinta-feira, 27 de março de 2014

27. Uma frase/Poema

Florbela Espanca

SaudadesSaudades! Sim.. talvez.. e por que não?... 
Se o sonho foi tão alto e forte 
Que pensara vê-lo até à morte 
Deslumbrar-me de luz o coração! 

Esquecer! Para quê?... Ah, como é vão! 
Que tudo isso, Amor, nos não importe. 
Se ele deixou beleza que conforte 
Deve-nos ser sagrado como o pão. 

Quantas vezes, Amor, já te esqueci, 
Para mais doidamente me lembrar 
Mais decididamente me lembrar de ti! 

E quem dera que fosse sempre assim: 
Quanto menos quisesse recordar 
Mais saudade andasse presa a mim! 

quarta-feira, 26 de março de 2014

26. Na blogosfera já me desiludi com...

As pessoas que me seguem por aqui, são pessoas muitos queridas, que me dão força, que me apoiam, são excelentes.
É claro que por vezes criamos expectativas em relação à certas pessoas que nos identificamos mais e depois acabamos por levar com um balde de água fria, mas pronto, o normal.
Mas no geral, tenho conhecido pessoas fantásticas.

segunda-feira, 24 de março de 2014

24. A minha cor



23. Balança



22. Hoje sinto-me...

Triste, revoltada, impotente, magoada, desiludida.
Infelizmente são estes os sentimentos que não me tem deixados nestas ultimas semanas.

21. Desejo

Que a minha mãe melhore, é o que mais desejo.

20. Doce



19. Dor


Como me sinto, uma dor enorme, que nem sei explicar.
Nunca na vida senti isto.

18. Estrada



17. Sujo



sexta-feira, 21 de março de 2014



Pelo vosso apoio, miminhos e força que me têm dado.
As coisas não estão nada fáceis.
A minha mãe continua sem melhoras, prostrada, muito aflita, pois aquela cabeça não deve parar e deve estar assustada, preocupada connosco e sempre a falar na neta.
A neta não pára de falar nela, que tem saudades dela, e a mim parte-me o coração.
Nos primeiros dias só me pedia para a levar para casa, mas nos últimos dias já nem diz nada.
E horrível vê-la naquela cama, sem acção, uma pessoa com a energia que ela sempre teve.
Dói muito, mesmo muito.

terça-feira, 18 de março de 2014

Os piores dias da minha vida.

A minha mãe foi internada com uma infecção.
Um susto enorme, um pavor, um medo, nem tem explicação de como estou, de como me sinto, nem sei explicar, nunca me senti assim.
A verdade é que ando muito preocupada, ansiosa, com medo, mas por outro lado, sei que está bem acompanhada, está sob vigilância, muito bem cuidada.
Ela está muito fraca, muito debilitada.
Eu estou com ela a tarde toda, mas quando venho para casa fico tão preocupada, tão ansiosa.
Espero que ela recupere e que fique bem, porque ela tem que retomar a quimioterapia.
Isto não está nada fácil e eu ando sem cabeça para nada e com tanto medo.
A vida consegue ser mesmo muito injusta, ingrata e cruel.

domingo, 16 de março de 2014

sábado, 15 de março de 2014

15. Alegria

E com ela é impossível estar triste ou em baixo.
É uma alegria as nossas brincadeiras, a nossa cumplicidade.
A maior alegria da minha vida.





quinta-feira, 13 de março de 2014

13. Educação

Para mim educar é muito difícil.
Não sei se as vezes o faço bem, ou o faço mal.
A minha preocupação é incutir-lhe valores que para mim são fundamentais, educação, respeito por todos, ser uma boa menina, pensar em ajudar os outros, ser participativa, não ter receio de nada, e tentar sempre fazer aquilo que diz que não consegue.
Que ela seja humilde, que saiba que não pode ter tudo, e que já tem muita coisa, que outros meninos não podem ter.
Sou muito amiga, dou muitos miminhos, mas as vezes também lhe faço cara feia, zango-me e as vezes leva uma palmada.
Mas sei que ela vai crescer e será mais difícil.


A conversas dela

Pimpolha: Mãe, vamos ao parque?

Eu a ouvi-la, mas a pensar no que lhe ia responder, pois ainda tínhamos que ir dar umas voltas e eu estava a pensar no que ainda íamos fazer.

Pimpolha: Oh, Mãe, então vamos ao parque ou não??? (já aos berros.)

Anita: Sim, filha, vamos já.

Pimpolha: Já?? Agora.??

Novo silêncio....

Pimpolha: Tás a fazer ouvidos de "marcador"??

Muito bom, o que me ri com esta nova dela.

quarta-feira, 12 de março de 2014

12. Um sentimento

O melhor do mundo.


Hoje tive uma notícia

Que me deixou muito triste.
A minha sobrinha e o seu namorado terminaram a sua relação de mais de 10 anos.
Para mim foi um grande choque, para mim e para todos os que acompanharam esta relação.
Quando ela foi para a Noruega, não sei porquê, mas tive um mau pressentimento em relação a eles, mas depois vi a luta dele a tentar ir para lá também, o seu esforço, a sua vontade e logo me arrependi de ter pensado o que pensei.
Afinal, a relação acabou, e não foi da melhor forma.
Fiquei triste pelos dois, e também pela Pimpolha que o adora e que não vai ser fácil deixar de o ver.
Não podemos mesmo tomar nada como garantido, que a vida prega-nos cada partida.
Só desejo que a minha sobrinha, não se arrependa das suas decisões, e que seja muito feliz, tal como ele também, que seja muito feliz, e no que depender de mim, continuará sempre a estar connosco e com a sua prima amada.

sábado, 8 de março de 2014

8. Ausência


Sinto tanto a tua falta.
De ver-te, de tocar-te.
Do teu sorriso, da tua alegria, das tuas parvoíces.
Tenho tantas saudades tuas meu amor.
E a tua prima, que não deixa de perguntar por ti.
Fazes-nos tanta falta.
Não vemos a hora de te abraçar.



quinta-feira, 6 de março de 2014

6. Cama



Passatempo dos 350 seguidores

Rosa Chiclet está a promover um passatempo daqueles muita bons.
Eu já me inscrevi.


Hoje estou alegre

As últimas semanas não têm sido fáceis.
A minha mãe está numa fase muito depressiva, desanimada, triste, farta, saturada.
O linfoma espalhou-se para a os gânglios da garganta e teve muitas dores.
Regressou aos medicamentos de morfina e cortisona para não sofrer tanto.
Ela só em último caso é que toma medicamentos, mas teve que ser que ela já não aguentava, já há imenso tempo que não usava estes medicamentos, mas teve mesmo que ser.
E por tudo isto o seu estado de espírito não tem sido dos melhores, e para mim é horrível vê-la assim, e não conseguir anima-la.
Hoje fui ter com ela, como vou todas as manhas, para ajuda-la e quando chego a casa não estava, fiquei logo aflita, é que ela ultimamente não tem saído de casa.
Telefonei-lhe e disse-me que estava na médica, fiquei logo aflita, quando ouço do outro lado a nutricionista dela, a falar alto para eu ouvir.
Foi fazer uma visita à sua médica nutricionista, elas dão-se muito bem, a minha mãe adora-a e a médica também gosta muito dela.
E eu fiquei muito feliz, pois ela saiu de casa e fui dar uma volta e ver alguém que gosta, conversar, desabafar, é porque a sua disposição está a começar a mudar e já está a ganhar forças novamente.
Fiquei mesmo feliz com esta nova atitude, porque tem que ser assim, porque ainda temos muito caminho para percorrer.

quarta-feira, 5 de março de 2014

5. Flor

A flor mais linda do mundo


O Carnaval

Na sexta feira foi mascarada para o desfile dos infantários da cidade.
Foi uma alegria.
Adorou e ainda por cima levaram a taça para a escolinha.
Depois mascarou-se de princesa e de bruxinha.








segunda-feira, 3 de março de 2014



3. Amizade

Para mim a amizade é muito importante.
Apesar de não ter muitos amigos, os que tenho são pessoas muito importantes para mim, que acompanho, e se precisarem eu farei tudo o que puder para ajudar.
Já tive grandes desilusões de amizade.
Pessoas a quem dei tudo, e que hoje passam por mim na rua e dizemos um simples "olá", isso magoa-me muito, mas a vida é mesmo assim.
Há quem diga que os verdadeiros amigos podem estar anos sem se ver e sem falar e depois encontram-se e nada mudou, para mim isso não faz grande sentido, se eu nunca mais falei, nunca mais soube nada, como vou falar, vou falar do quê, aquela pessoa não me diz nada, deixou de me dizer.
Se calhar sou eu que sou muito exigente, mas para mim uma amigo e alguém que está presente, que se preocupa, que pergunta como estou, que se mostra, que se interessa, é assim que eu sou, e que queria que fossem para mim.

Parva que sou

Sempre a última a saber de tudo.
Tive agora uma noticia que me deixou triste e ainda mais, por ser a última a saber.
Quando eu nunca deixo que estas coisas aconteçam, sempre a tentar que os outros não sofram, não saber de uma coisa assim, de chapa, a doer.
Mas não, eu posso levar com esta pela cara.
Toma lá, para aprenderes a não estares sempre a pensar nos outros e depois tumba leva com uma destas.
Cada vez tenho mais a certeza que não tenho ninguém que me possa valer.

sábado, 1 de março de 2014

1. Eu sou...

Uma rapariga simpática, muito tímida e reservada.
Sou daquelas pessoas que chega a um sítio onde está muita gente, diz um Bom Dia, mas que cora até dizer chega, não gosto de dar nas vistas.
Gosto muito de rir e de me divertir.
Adoro a minha família e tenho alguns amigos, que os considero como família, que já me ajudaram e já me valeram mais do que pessoas do meu sangue.
Acho que sou uma boa pessoa e uma excelente amiga, porque gostava de ter uma amiga como eu, que se preocupa, que cuida, que pergunta, que está presente.
E já chega de falar de mim.
Agora é a vossa vez ; )