quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Só me saí é duques.

Ontem fui ao Lidl e aconteceu-me uma cena caricata.
Cheguei e lá fui eu buscar um carrinho, quando se aproxima de mim uma mulher, muito mau aspecto e pede-me dinheiro, mal conseguia falar e mal se segurava.
Com uma capa na mão e um cartão, que uma pessoa mesmo tentando ler, nunca consegue perceber de onde é e o que é.
Eu disse-lhe que não dava dinheiro.
Normalmente não dou dinheiro a ninguém, porque se o fizesse tinha que estar sempre a desembolsar, é nos semáforos, é nos hipermercados, é em todo o lado.
Eu sempre fui de dar qualquer coisa nos peditórios, até ao dia em que me pediram para ajudar uma associação de crianças desfavorecidas, eu saco da carteira e dou à senhora todas as moedas que tinha, não era muito, mas era o que tinha.
Quando a senhora olha para as moedas e devolve-mas, dizendo, que o mínimo eram 5€, que era o valor da refeição de uma criança.
Fiquei a olhar para a senhora e só me deu para rir e disse-lhe " Assim não leva nada."
Achei ridículo, cada pessoa dá o que quer e o que pode.
A partir dessa data nunca mais dei nada.
Ajudo noutras situações, levando roupas a associações ou doutras formas, porque dinheiro nunca mais dei.
Mas voltando ao Lidl, lá fui fazer as compras, quando saí do Lidl lá fui levar às compras ao carro e depois levar o carrinho ao sítio.
A minha mãe ficou perto do carro e lá foi novamente a mulher falar com a minha mãe, que lhe disse que não lhe dava dinheiro, quando eu apareci perto delas, a mulher diz:
"Olha é esta, esta gaja não dá nada e a velha também não"
O meu coração acelerou e fiquei logo enervada e respondi.
" Acha que lhe dava alguma coisa, com esse aspectozinho e ao ser malcriada acha que alguém lhe dá alguma coisa, realmente"
E ela lá foi a falar, a falar.
Eu não sou nada de responder, mas há coisas que me tiram do sério e quando metem a minha mãe ao barulho ou quando são malcriados perco mesmo a cabeça e tenho mesmo que responder.
Há com cada uma.

10 comentários:

  1. Isso é incrível! Mas também já assisti a cenas desse calibre. Nem eu, nem a minha mãe damos dinheiro - a minha mãe ainda transfere todos os meses alguma quantia para uma associação que eu não me recordo o nome. Mas tirando isso, ajudamos ao dar comida, roupa, etc. Uma vez, estávamos as duas a pôr as compras no carro quando aparece uma mulher a pedir dinheiro, e a minha mãe disse logo que não dava dinheiro, mas dava comida. E deu um saco cheio de carcaças. A mulher aceita, dá dois passos e atira com o pão para o chão, a barafustar que não quer pão para nada.

    Ficámos as duas em choque a ver o pão estatelado no chão!

    ResponderEliminar
  2. Isto realmente se formos dar sempre que nos pedem, qualquer dia somos nós que andamos a pedir!!!! Eu também costumo dar roupa ou alimentos! Bjocas

    ResponderEliminar
  3. Também não dou dinheiro, roupa, comida, isso sim, porque a maioria dessas pessoas não usa o dinheiro para comer, mas sim para drogas, alcool...bj

    ResponderEliminar
  4. A senhora que te abordou, faz parte do mesmo universo da que me abordou, mas que teve uma atitude completamente oposta. Esta senhora, deve fazer parte dos que não reconhecem que existe mais vida para além do viver de esmola. Tanta coisa se pode pensar, dizer e escrever sobre o mundo dos que vivem de peditório, sendo ou não sem abrigo, sendo ou não merecedor da nossa boa vontade...

    ResponderEliminar
  5. É preciso é ter cuidado.. Muitos andam a pedir mas trabalham ou recebem subsídios.
    E muitas vezes não é para comerem e sim para a droga.
    Nas estações dos comboios é para os "bilhetes", faltam sempre 10 cêntimos

    Beijocas

    ResponderEliminar
  6. eu tb nunca dou dinheiro. dou comida, o que precisarem mas não dou comida. os meus pais tb não e habituei-me com eles. Mas tb já tenho tido umas situações caricatas, cm pedirem e eu na altura não ter mm e insistirem...acabei por responder se queria q eu tirasse a roupa q trazia para lhes dar?! enfim...há com cd um.

    ResponderEliminar
  7. Cada uma no mínimo 5€ cada um dá o que pode e é de boa vontade ,bjinhos

    ResponderEliminar
  8. Gosto de ajudar quando mas é com aquilo que posso dar não com o que querem, bem como se começarem a ser mal educados ou coisas do gênero não adianta nada que aí é que não dou mesmo,

    ResponderEliminar
  9. Essa foi forte, mas o episódio de "pelo menos 5 Euros" também não lhe fica atrás. Infelizmente também vi o suficiente para ter decidido há muito tempo nunca dar dinheiro - e não dou, quer pareça bem quer pareça mal. Prefiro ajudar doutra forma, mas com dinheiro, não.

    ResponderEliminar
  10. É triste, muito triste! E quando metem crianças ao barulho? E quando depois se vê os "chulos" a controlar o dinheiro que já fizeram, como eu assisti aqui há dias, deu-me uns nervos! Mas estava com a minha pipoca e sinceramente quis foi fugir dali, que sozinha é uma coisa mas com ela é outra! Dei um pacote de bolachas que ela me tinha pedido para comprar, e arranquei!!!

    ResponderEliminar